terça-feira, 14 de abril de 2009

...
um rasgo de vida
sobrevive ao sopro moribundo deste peito
e luta por ser
por segurar
o resto do amor
...

1 comentário:

  1. Sempre!

    É preciso segurar os restos.

    Talvez dos resto surja outro amor.


    Bjs

    ResponderEliminar