quarta-feira, 9 de setembro de 2009

***
as mãos tremem numa dança de nervos
tremem, transpiram e apertam-se soltando gestos de ansiedade
libertam-se odores do corpo em chamas envolto em desejos
a mente voa e concentra-se no vazio de tudo excepto o prazer
inalo o ar fresco da noite
que me penetra como amante fogoso e confiante
o corpo move-se em movimento ondulante
revelando-se em searas maduras ao vento
os olhos fixam-se na lua grávida de amor
e fecham-se guardando imagens de luar e de sonho
e rendo-me ao impossível de vencer
ignorando o canto inebriante de falsas ninfas da noite que me provocam
***

7 comentários:

  1. Quem são essas falsas ninfas que te cercam...

    ResponderEliminar
  2. Bem, adorei ler este poema.Porém, tenho de salientar o verso que mais me marcou:
    « os olhos fixam-se na lua grávida de amor»

    Fantástico!

    ResponderEliminar
  3. Liberta-te daquilo que te prende.

    Beijo

    ResponderEliminar
  4. *
    belo poema,
    ,
    a mente voa e concentra-se
    no vazio de tudo, de poetisa,
    ,
    conchinhas serenas, deixo,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  5. . na sensação plausível de um momento .

    . a ser presença na noite que invento .

    . deixo um beijo ,,, sempre abraçado .

    ResponderEliminar
  6. O autor Luis Ferreira, e a editora Temas Originais têm o prazer de o/a convidar a estar presente na sessão de lançamento do livro “Sentir as palavras”, a ter lugar na sala Green Room do Freeport - Alcochete, no próximo dia 26 de Setembro, pelas 17:00.

    O autor e a obra serão apresentados pela Dr.ª Carmo Miranda Machado
    O lançamento terá a presença do Trio Opus Musique e da SamariTuna - Tuna Feminina da Universidade Lusófona.

    ResponderEliminar
  7. As falsas ninfas da noite provocam também...

    a inspiração!

    Bjs

    ResponderEliminar