sexta-feira, 24 de julho de 2009

enleia-me...


***
a noite entra pela casa como nunca tinha entrado
misteriosa… quente…
um vento gostoso toca-me o corpo e a alma
deixando um arrepio de gelo
e tornando o momento quase místico
penso-te aqui
desejo-te mais que ontem
mais que sempre
desejo-te até me doer o corpo de te esperar
o meu desejo enche a noite
e derrama suspiros de impaciência
vem depressa
quero-te para mim
quero-te para sempre
aqui… comigo… neste lado da vida
e cresces na noite envolvendo-a com teu novo brilho
com teu novo alento
cresces a meus olhos
enleias-me em teias de amor…
enleias-me nos teus braços
contigo cresce também o amor… …
até derramar
pela casa
pela rua
pela cama
...
estamos juntos por fim

***

6 comentários:

  1. Olá!
    Um belo, intenso e sensual poema...

    Adorei!!

    Beijinhos

    Mário

    ResponderEliminar
  2. A noite é aliada dos apaixonados. Aproxima-os da lua e das estrêlas.
    Linda é a música que acompanha este belo poema de amor.

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. As noites de verão adoçam os desejos...

    Beijo

    ResponderEliminar
  4. Olá Maria! Belo teu poema!! Parabéns!
    Te convido a visitar meu outro blog... Para o almas Azuis se vc quiser enviar um poema podemar marcar um chá! Meu carinho, RO
    http://rosanasouzanasasasdoanjoazul.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  5. O desejo mora no limite da razão
    Há tanto de intemporal em ti
    Solta a palavra em lábios inquietos
    As cores do teu “eu” penso que não vi

    Imaginei-as mil vezes
    Ouro de lei, a limpidez dos diamantes
    O pensamento é cavalo errante
    Feito na viagem de breves instantes


    Boa semana



    Doce beijo

    ResponderEliminar
  6. *
    enleado fiquei,
    com as tuas palavras,
    enlaçado nos brilhos místicos,
    derramado nas noites . . .
    ,
    conchinhas serenas, deixo,
    ,
    *

    ResponderEliminar